"Super Lua" = Lua Perigeu
|
Hoje vai acontecer um fenômeno muito legal que só acontece a cada 18 anos: a "Super Lua"! Poderemos ver a maior Lua dos últimos 18 anos! E nós aqui em casa, como bons amantes da natureza que somos, não vamos perder a oportunidade de pegarmos nossas bikes e irmos à praia contemplar e curtir esse momento!! 
Por coincidência esses dias Igor tem se mostrado muito interessado pela Lua, e depois que o papai falou pra ele que lá era a casa do cavalo de São Jorge, ele agora aponta e fala: - Lua de Jorge! Ele tá tão fissurado que ontem chegou a me pedir pra descer pra ver a Lua lá fora, e ficou um tempão viajando... Então não podia ter coisa melhor pra gente fazer nesse sábado! Sair pra ver a Lua!! Não esqueçam de dar pelo menos uma olhadinha ein?!!

Saiba mais sobre o fenômeno na reportagem da Revista Crescer:


Prepare-se para ver a maior Lua dos últimos 18 anos


Sábado, 19 de março, a chamada "Super Lua" acontecerá mais uma vez. Não perca a oportunidade de ver com as crianças

Sábado, 19 de março, o planeta Terra terá uma agradável surpresa: a maior Lua dos últimos 18 anos irá iluminar o nosso céu. Desde 1993, não é registrada uma ocorrência da Lua Perigeu, como é chamada, em Lua cheia. Portanto, pais e mães, não deixem de presenciar o acontecimento. 

De acordo com Rundsthen Nader, astrônomo do Observatório Valongo da UFRJ, tal fenômeno ocorre todo mês, mas é muito difícil coincidir com a Lua cheia. “Perigeu, em grego, significa perto da Terra, e é por isso que a enxergamos maior. Isso está relacionado ao ciclo da lua, inclinação e plano de órbita. Acontece todo mês, mas somente a cada 18 anos ela irá cair na Lua cheia”, explica. 

E apesar do que andam dizendo, a "Super Lua", que foi descoberta há muito tempo na Grécia, nada teve a ver com o que se passou no Japão há alguns dias. Ela também não provoca nenhuma catástrofe natural, apenas influencia as marés. “A Lua é muito pequena para interferir em outros fenômenos da natureza. Tsunamis e terremotos estão relacionados às placas tectônicas, que estão no interior da Terra”, esclarece o astrônomo. 

Se a criança demonstrar medo ao ouvir algum comentário desse tipo, basta não alimentar a ideia. Variações no sistema solar são comuns e freqüentes e não quer dizer que algo de ruim vai acontecer. O astrônomo dá uma sugestão: que tal aproveitar a oportunidade de ver uma Lua 14% maior e 30% mais brilhante para brincar com seu filho de identificar estrelas, explicar as fases da Lua, e introduzi-lo – literalmente – no universo?





1 comentários:

Chris Ferreira disse...

Oi Paloma,
vou lá para varanda ver se ainda dá tempo de desfrutar dessa super lua.

Esero que da próxima vez você tenha sorte no sorteio lá do blog.

beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

.